Envio de denuncia

Preencha o formulário abaixo para enviar sua denuncia.



...

Home Notícias Diretor do Sinmed-MG fala sobre adoec...

Diretor do Sinmed-MG fala sobre adoecimento dos servidores municipais na pandemia”, em debate promovido pelo Sindcabasa

Publicado em 10 de maio/2021.

No dia 6 de maio, o diretor de Filiação e Formação Sindical do Sinmed-MG, Marconi Moura, participou do debate “O adoecimento dos servidores municipais na pandemia: causas e consequências”, promovido pelo Sindicato Intermunicipal dos Servidores Públicos Municipais de Catas Altas, Barão de Cocais e Santa Bárbara (Sindcabasa).

Em sua fala, Marconi Moura destacou as mudanças bruscas na organização do trabalho decorrentes da pandemia, como a adoção do home office. Os novos processos trouxe um olhar mais preocupante com o servidor como os riscos ergonômicos, falta de planejamento de tempo, aumento do stress, ansiedade e outras doenças mentais.

Ele mostrou dados relativos à pesquisa realizada pela Fiocruz com os trabalhadores da saúde, mostrando importantes números que trazem impactos na saúde dos servidores. Entre eles, as condições mínimas para o funcionamento dos serviços de saúde, como parte dos trabalhadores (35,3%) que referiram insegurança sobre a correta utilização de EPIs. Para além desses aspectos, aumento na intensidade do trabalho (57,6%), menção a sentimentos de angústia (60,1%) e tristeza (65,4%) são também componentes que sinalizam como os impactos da pandemia se capilarizam pela vida dos trabalhadores de modo amplo e não somente no interior dos estabelecimentos de saúde.

Marconi Moura também falou sobre as importantes iniciativas do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais para garantir melhorias na qualidade de trabalho dos profissionais como o papel fundamental junto ao governo de MG pressionando para criação de Adicional Covid para os médicos da linha de frente, que resultou na criação da Gratificação Temporária de Emergência em Saúde Pública – Gtesp.

“Além disso, o Sinmed-MG atuou fortemente em defesa da vacinação dos médicos, conseguindo garantir que todos os médicos do Estado e das prefeituras fossem vacinados, valendo destacar a vacinação dos médicos do Hemominas, Peritos Seplag e novos Residentes, inicialmente não contemplados na política de vacinação, e que só foram vacinados após intervenção dos sindicatos”, disse.

O debate, promovido pelo Sindcabasa, também contou com a participação da professora e mestre em Educação e Formação Humana, Vanderleia Reis; da engenheira de Segurança e Medicina do Trabalho, Marta de Freitas e teve como mediadora Rita de Cássia Ribeiro.